Notícias

Quem é o membro do PCC preso em Gramado por participar do ataque em Criciúma

Após as prisões que aconteceram nesta quinta-feira(3) na cidade de Gramado, um dos suspeitos foi identificado pela polícia como membro do Primeiro Comando da Capital(PCC), a organização criminosa mais conhecida do Brasil. O homem identificado é Márcio Geraldo Alves Ferreira, que é conhecido no mundo do crime como Buda.

Foi Márcio, o homem que a polícia prendeu em uma casa alugada em Gramado através de um aplicativo de celular. Sobre ele o delegado revelou: “Uma pessoa localizada dentro do imóvel, essa pessoa em tese, já comparando com a imagem que me foi trazida ontem, seria um faccionado da organização criminosa que atua lá em São Paulo. Inclusive já participou de uma tentativa de resgate do líder dessa organização criminosa que atua em São Paulo.

Durante coletiva nesta manhã de quinta o delegado João Paulo Abreu destacou que o preso está “intensamente relacionado a essa organização criminosa[PCC]”. O criminoso é considerado um braço direito do líder da facção. Ele teria sido um dos principais membros a planejar uma tentativa de fuga de um dos chefes da facção conhecido como Marcola em 2014.

Na época, o líder do PCC estava preso na penitenciária de Presidente Venceslau, que fica no interior de São Paulo. Márcio Geraldo teria pesquisado e articulado a instalação de uma base de apoio para a operação em Porto Rico, no Paraná. E também seria um dos responsáveis por determinar os helicópteros que o grupo iria usar na tentativa de resgate. Ele chegou a fazer diversos voos panorâmicos como parte de sua pesquisa para a execução do plano.

O Banco do Brasil foi assaltado na madrugada de terça(1) por cerca de 30 bandidos encapuzados na cidade de Criciúma. Todo o roubo durou cerca de 1 hora e 45 minutos. Algumas pessoas foram feitas de reféns. Além disso, fizeram diversos bloqueios e barreiras para impedir a ação policial.


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.