Notícias

Presidente Bolsonaro fala pela primeira vez sobre Lázaro Barbosa e revela o destino do serial killer

O presidente Jair Bolsonaro e o congressista Eduardo Bolsonaro, usaram as redes sociais neste sábado, para se manifestar sobre o serial killer criminoso Lázaro Barbosa, de 32 anos, suspeito de fazer uma chacina em Ceilândia, no Distrito Federal, e cometer outros crimes.

Em seu twitter o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou que “mesmo com o crime de homicídio previsto no Código Penal, lei do feminicídio e estatuto do desarmamento, o tal do Lázaro tentou invadir uma casa e não conseguiu”. Ele disse que “o homem na casa estava armado e o botou para correr”. Finalizou dizendo que “polícia não é guarda costas”.

Já o presidente Bolsonaro publicou um vídeo falando sobre o caso Lázaro Barbosa, para ele está próxima a captura e prisão. Na gravação ele disse:

“Aos policiais que estão na captura do marginal Lázaro, que tem levado terror ao entorno de Brasília. Nós sabemos que esse bandido tem uma certa prática de andar na mata sem deixar vestígios. Sabemos também que os nossos polícias, a lei da coragem, são tenazes e não descansarão enquanto não cumprir essa missão. Boa sorte a todos vocês. E eu tenho certeza que brevemente o Lázaro estará no mínimo atrás das grades. Abraço a todos”, disse.

Cerca de mais de 400 agentes das polícias militar, civil e federal do Distrito Federal e de Goiás buscam o serial killer Lázaro Barbosa no entorno de Brasília.

O serial killer é acusado de matar as vitimas Cláudio Vidal, de 48 anos – pai e empresário; Gustavo Vidal, de 21 anos – filho do casal; Carlos Eduardo Vidal, de 15 anos filho do casal; Cleonice Marques de Andrade, de 43 anos no dia 9 de junho.

Nesse domingo completa 12 dias de buscas pelo maníaco mais temido no Brasil esses últimos dias, de acordo com a policia ele está ferido, cansado e muito perigoso. O cerco está cada vez mais fechado. Assista o video:


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.