Notícias

Funcionário do IML é preso e o motivo choca a todos

Um caso assustador pegou todos de surpresa, um homem foi pego no flagra tendo relações sexuais com uma cadáver no IML e a história acabou viralizando em todo o país. O perito que viu toda a cena, ficou sem reação na hora que viu um dos funcionários do IML abusando sexualmente do corpo de uma jovem morta.

O homem de 52 anos, foi detido e acabou sendo demitido do emprego por justa causa. Wanderley dos Santos foi pego no ato violando o cadáver de uma jovem, vale lembrar que isso é crime e pode levar a cadeia caso a pessoa seja condenada.

De acordo com a testemunha, Wanderley do Santos se assustou com o perito chegando na sala e tentou sair de cima do corpo, na tentativa atrapalhada ele saiu arrumando a calça e foi embora. Segundo o IML o homem foi demitido junto com um outro colega que estava bêbado na hora do trabalho.

A polícia revelou que os homens saíram para celebrar a vitória do time de futebol e quando retornaram ao serviço estavam chapados. O caso gerou revolta em toda a população e Wanderley foi levado sob custódia. A pena por abusar de um corpo sem vida é de 1 a 3 anos de reclusão.

Agora a polícia civil irá analisar se o maqueiro não vem abusando de outros corpos, enquanto estava trabalhando no IML, segundo as autoridades Wanderley do Santos trabalhou no local por 3 anos seguidos. A Secretaria de Estado de Segurança Pública chegou a emitir um comunicado sobre o assunto.

“O Departamento de Polícia Técnico-Científica do Amazonas (DPTC) informa que pediu abertura de um inquérito policial para investigar denúncias de prática de necrofilia por um auxiliar de necropsia do órgão. O caso está sendo investigado pelo 27 DIP.”, destacou a assessoria da secretaria de segurança.

Nas redes sociais os internautas de plantão detonaram a ação de Wanderley do Santos e fizeram com que seu nome fosse conhecido por todos no país, o ato de covardia cometido pelo maqueiro deixou um sentimento de revolta nos internautas.


Você também pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.